Dimitte me


Seus olhos me guiam
Mostram-me onde está
Perdida na solidão
Caminhando na dor

És incrivelmente interessante
Uma mente pensante
De coração transparente
E presença viciante

Permita-me te admirar
Permita-me te abraçar
Permita-me ficar
Permita-me, de ti, cuidar

Como anseio todos os dias
Desde que a conheci
E seus olhos me mostraram
A tristeza que neles habitam

Não se esconda
Mostre-se para o mundo
Para que eles te contemplem
Com os meus olhos

Eu vejo sua beleza
Eu vejo sua inteligência
Eu vejo sua imponência
Eu vejo você.

Comentários